crisjoshaff@gmail.com

domingo, 12 de fevereiro de 2012

A ponte

Quando a tarde vem caindo, 
o dia calmo e claro vai transformando-se em noite escura, 
a qual é iluminada pela lua cheia e pelas estrelas. 
A lua lampeja forte, 
mais parece uma diamante grotesco, 
que ainda não foi lapidado.
O cheiro da relva úmida chega até mim, 
sinto-me leve como se uma brandura imensa me invadisse a alma.
Olho a minha frente e vejo o rio, 
calmo a percorrer seu caminho, 
deslizando em curvas sinuosas, 
onde faz uma canção, 
que, juntamente com o piar da coruja,
desperta o mistério que envolve a noite. 
Sobre o deslizar das águas, 
vê-se uma ponte, 
a qual traz, na sua estrutura, sonhos guardados.
A ponte é estreita, 
com pequenas molduras 
parece mais ter sido feita por mãos de artista, 
pois apenas um artista teriam sensibilidade 
para decorá-la com tamanha delicadeza e magia.
A ponte era, naquele trecho, 
a única ligação entre um extremo e outro,
sob sua estrutura corria distâncias, 
o rio seguindo seu caminho. 
Tamanha era a perfeição, 
que não me parecia apenas uma ponte comum.
Era mais do que um elo entre duas extremidades; 
parecia mais dois corações 
separados por um rio de lágrimas 
e unidos eternamente pela ponte do amor.
A fonte do rio,  aparentemente desconhecida, 
aumentava ainda mais o ar de mistério 
e o encanto da beleza magistral da plaga.
O mistério e a existência da ponte
faziam com que a noite parecesse ter uma sutil poesia.
As estrelas coroavam a lua 
e eu as via como pedaços minúsculos 
daquele enorme diamante 
que iluminava eternamente a ponte do amor.
A brisa suave percorria  por entre as árvores 
e sussurrava aos céus o segredo dos corações 
separados na ilusão do amor.
Assim, buscavam  entender 
o porquê do rio de lágrimas:
Os corações entristecidos pela dor da separação
haviam debulhado lágrimas de amor, 
as quais banhavam as margens com suavidade.
O mistério prevalecia com a ilusão de um dia 
e o desejo guardado de um sonho irreal.

2 comentários:

  1. Neide estou encantada. Me senti viajando no tempo e recordando cada sentimento expresso nesta poesia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seja sempre bem-vinda! Fico contente que tenha gostado, este texto deve ter aproximadamente 20 anos. Muitas vezes me sinto assim como você transportada pelas palavras a um lugar que não sei bem se existe.
      Abraços!

      Excluir