crisjoshaff@gmail.com

domingo, 4 de agosto de 2013

Beija-flor



As tempestades da alma
Devastam a calma...
Deixam-nos apenas assombros,
Sufocam-nos sob os escombros...

Atiram-me ao vazio
E mesmo sóbrio, sinto-me ébrio...
Tingem de cinza todos os momentos...
Despedaçam-me esses tormentos...

Contudo, depois da escuridão...
Das sombras, da noite e da ilusão...
Há a claridade do dia,
Esperança, bonança, talvez alegria...

É preciso sair da mesmice...
Mesmo com recaídas de pieguice...
Moldar outro mosaico de destroços...
Matizar de cores novos prelúdios...

Permitir florir as emoções...
Dançar e cantar muitas canções...
Transbordar aromas nas missões...
Debulhar em versos nossas paixões...

E de repente haverá em nós...
Um novo tempo desfazendo nós.
A neve derreter-se-á de repente...
Será primavera, aqui, no presente.

Surgirão poesias e suas metáforas...
Que se enfeitarão de rimas diáfanas...
Desenharão um belo jardim...
Com certezas e correntezas sem fim...

E quando sinuosamente versar...
E quando silenciosamente desabrochar...
E quando possibilitarem dias claros...
E quando exalaram perfumes  raros...

Ver-se-ão abrir as grades da prisão...
É hora de voar em direção...
Aos sonhos, nos corações, refeitos...
Aos medos, por amor, desfeitos...

Não se podem aprisionar pássaros...
Muito menos sentimentos...
Bate as asas, agilmente, o colibri...
Em busca daquela flor que lhe sorri...

São muitas cores e flores...
Desfolhadas, dedilhadas pelos amores...
Mas o beija-flor vem de leve...
Quer que a lua o leve...

Para beijar aqui e além...
As estrelas do seu bem...
Sabe onde encontrar outrem..
Afinal, sempre, esteve dentro deste alguém!

6 comentários:

  1. Eu me identifiquei tanto e confesso que chorei ao ler essas palavras cada verso expressa muito do que deixamos p trás,do quanto esquecemos de nós mesmos,nossos desejos....de desabrochar p a vida.
    Obrigada Cristina.
    Ótima semana.
    Maria

    ResponderExcluir
  2. Obrigada por seu carinho, Maria Apolinário... Olhe para trás, mas lute pelos seus sonhos, pela vida que renasce em você a cada dia... chega de dor... é hora de ser feliz!

    ResponderExcluir
  3. Mesmo sem querer, acho que você escreveu esse poema para mim! Estou ainda entre a tempestade e a escuridão, mas com esperanças na primavera. Parabéns! Adorei. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há um consciente coletivo que nos faz estar em sintonia com inúmeros outros seres humanos... somos parte uns dos outros... como você, eu ainda estou mais perto da tempestade e da escuridão, mas tenho sonhado com a luz e o desabrochar da primavera e quem sabe, em breve, um beija-flor venha visitar o jardim da minha alma! Abraços!

      Excluir
  4. POEMA QUE VEM DA ALMA,DO SOFRIMENTO DA ALMA,MARAVILHOSO

    ResponderExcluir
  5. Sem dúvida achei muito belo esse lindo poema que retrata face de amor sincero.

    ResponderExcluir