crisjoshaff@gmail.com

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Espelho




Olho o espelho.
Ele me olha.
Dispo-me do que sou.
Busco o que não vejo.
Apavora-me o reflexo turvo...
Ser inacabado...
Fragmentado...
Apenas...
Uma parte de mim...
É o que vejo?!
Quero me esconder.
Mas não há como fugir...
Dos nossos próprios abismos...
Dos muitos enigmas do destino...
Que constroem a nós mesmos...

Unilateral... Vejo-me...
Trimendional...Sou...
A face de olhar perdido
Desenha a menina triste.
Passos solitários...
Revelam-se nas vozes d’alma...
A menina se olha...
Quer fugir do que vê.
Mas já não pode mais...
Cresceu...
É agora... Mulher...
Vê-se numa outra face
Multifacetada...
(Des) encantada...
Possível...

A menina dentro do espelho
Olha a mulher absorta...
Jaz lá no fundo
Morta?
Não, adormecida....
Como nos contos de fada...
A mulher se busca,
Mas tem medo de si mesma.
Rompe fronteiras
Ergue-se das cinzas.
Em cacos,
Cola seus sonhos.
E nas muitas faces do espelho,
Vê o que encobriu,
Revela o que sentiu.

Psiu...
Está escuro...
Não há lua para iluminar
O espelho?
Nem estrelas...
Luz alguma...
Diante de mim?
Face...Mãos tocam-me...
Dedilham-me...
Reflexo se revela...
Olhos vendados..
Mistério...
No escuro,
Vemos melhor
Quem verdadeiramente somos...?

Eros e Psiquê?!
Abraçam-se...
Beijam-se...
Amam-se...
Espelho que vê no escuro...
Não apenas físico,
Mas também alma.
Toco o espelho...
Sinto...
Um arrepio...
O calor de um corpo...
O ardor de uma boca...
Que me procura,
Que me invade,
Que me consome.

Sinto o sabor de pecado
Da alma pervertida...
Sinto...
O beijo cálido.
O cheiro de flores...
O sabor da volúpia...
Não é preciso olhar,
Tem certezas profundas...
Sabe amar.
Meu reflexo,
Sou eu?...
Não é mais.
Está lá.?...
Longe...
Dentro.

Meu reflexo...
Molda-se...
Torneia-se...
Nos contornos dos sonhos...
Homem?
Mulher?
...Espelho...
Tu?...Eu?...
Reflexos tantos,
Desejos muitos.
O espelho ilumina-se
Plenilúnios faíscam
Revelam... Nós?...
Almas... gêmeas...?
Faces do mesmo espelho!

6 comentários:

  1. Lindo, Neide!
    Propício para momentos de indagações, de divagações tão frequentes em nossa existência, em qualquer idade. Aqueles momentos em que nos sentimos estranhos para nós mesmos.
    Afinal, "Em que espelho ficou perdida a minha face?"
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Obrigada Luísa. Crises existenciais nos fazem mais fortes... Você é uma pessoa muito especial e
    está sempre inspirada!

    ResponderExcluir
  3. Olá Neide, estava procurando uma imagem e encontrei este oásis de poemas. Lindo espaço o teu. Lindos poemas. Espero não se importar por "roubar-lhe" uma imagem. Gosto de ler o que é bom e estarei sempre que puder, por aqui. Parabéns pelo talento.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  4. Olá, Elza, que bom que este espaço possa ser visto como um oásis como você disse, sinta-se à vontade para visitá-lo. Quanto às imagens, são em sua maioria coletadas no google imagens, escolho de acordo com o texto, já que muitos foram escritos há muitos anos, escrevo há mais de 20 anos. Obrigada por sua visita e por seu carinho.

    ResponderExcluir
  5. Nossa, que lindo!Parabéns nobre colega poetisa,você é muita talentosa, vejo que inspiração não é o seu problema!Crises existenciais também é o meu dilema! Padeço desse mal, e para afastar meu tédio,me expresso também através da poesia! Ela é quem me resgata, das águas mais profundas e sombrias! Vi seu perfil completo, vejo que temos alguma sintonia! Virei aqui mais vezes! Saudações poéticas - Neide Cristina! Hasta la Vista!

    ResponderExcluir