crisjoshaff@gmail.com

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Quimera

Sonho... Quimera?
Real se tornou...
Silêncio houvera
Até que sua voz ressoou.

Aos meus ouvidos
Melodiosa canção...
Olhares mudos,
Silêncio em vão.

Evitávamos olhar
Dentro dos olhos.
Talvez receios,
Medos a queimar...

Medos que persistem...
No vazio das palavras.
Ousadias se incidem...
Na ausência das falas.

Confusa estou,
Na turbulência louca.
Seguindo vou...
A inconstância solta.

Como um barco...
A deriva na tempestade,
Sem saber se parto,
Ou fico na instabilidade.

Conflito interno,
Insanidade...
Não precisa ser eterno,
Apenas ter intensidade.

No olhar... Luz!
Nos lábios... Desejos!
A um sonho conduz...
A ânsia louca dos beijos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário