crisjoshaff@gmail.com

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Lua azul




Abraçando a alma
Metáforas aladas delineiam sonhos
Trazendo-me a calma

Tateiam-me na escuridão da ausência
Destroem as barreiras
Que impedem a urgência... a carência

Olho para o alto
Sinto a presença do meu anjo azul
A permitir-me um salto

A luz da lua despeja plenilúnios
Transbordando seu azul
Nos meus tristes desígnios

Ah! Quisera os céus
Concedessem-nos a profana graça
De podermos descortinar véus

Destituídos de máscaras ficar
Desprovidos de nós mesmos estar
Dançaríamos a noite toda sob este luar!


Nenhum comentário:

Postar um comentário