crisjoshaff@gmail.com

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Desbravar


Meu coração busca a luz
Que as sombras esconderam
Em algum lugar do passado...

Entreabro a janela da alma
Vejo as estrelas desaparecerem
Dando lugar a uma nova manhã...

O sol doura o horizonte
Rajando o azul de púrpura
A brisa dos sonhos suspira...

Olho o amanhecer
Contemplo o devir
Uma nova estrada delineia-se...

Tem muitas curvas
É de chão batido
Mas me oferece muitos portais...

Aspiro o ar puro
Sorvo o sopro da vida
Ergo o olhar em prece...

Grata pela aquarela de sonhos
Que despeja cores
Sobre o cinza dos meus dias...

Há uma beleza translúcida
Psicografando imagens
Imprimindo as paisagens da existência...

É hora de cortar vínculos
Podar frustrações
Abrir os olhos e ver...

Quão longe
Podem ir os sonhos...
Levando os nossos passos...

Que buscam e pisam
Que deslizam e constroem
Que almejam e fazem...

O presente e o futuro!

Nenhum comentário:

Postar um comentário