crisjoshaff@gmail.com

sábado, 19 de novembro de 2011

Almas Gêmeas


  
Ao alcance dos meus olhos
Somente as estrelas brilham.
Porém quando selo os cílios,
As estrelas não mais cintilam...
Como se eu buscasse sonhos que desfilam...
Na passarela do passado, ou que
Por entre as brumas do futuro lampejam.

Sinto sua presença,
Porém não vejo seu rosto,
Sinto falta de alguém...
Do qual talvez não saiba nada,
E conheça tudo também...
Um alguém que me procura,
Onde existe amor e doçura.

Eu procuro um alguém...
Que não tenha ninguém...
Que tenha um amor adormecido,
Talvez esquecido, dentro do coração.
Não quero alguém estranho...
Porém não precisa ser conhecido,
Mas deve sentir a emoção...

Quando meus olhos o encontrar...
Saberei quem é, certamente.
Ele também, igualmente,
Saberá quem sou,
Quando me olhar...
Almas gêmeas se encontrarão...
A paz e o amor reinará no coração!

Resplanderei felicidade,
E sem a menor saudade...
Desassimilarei o passado.
Valorizarei os dias a seu lado,
Como valorizo a verdade.
Seremos um só de corpo e alma.
Almas gêmeas na terna luz da alma!

João de Joshaff

Nenhum comentário:

Postar um comentário