crisjoshaff@gmail.com

quinta-feira, 1 de março de 2012

...a poesia faz mágica...



Quando dois pares de olhos se cruzaram,
alguma coisa muito forte despertou
no sacrário de nossas almas
o que de mais verdadeiro existe em nós,
e mesmo que nós, corpo e alma,
tentássemos nos afastar
tudo nos conduzia um ao outro,
porque fazemos parte de uma história muito antiga,
a história de nós mesmos.
Estranhos, os caminhos que Deus escolhe
para nos mostrar o quanto uma pessoa é especial.
Cada dia me certifico de que fazemos parte
de uma história muito maior,
compomos juntos uma poesia que chamamos “vida”
e essa nossa poesia compõe um contexto maior a “existência”.
Sinto que nossa poesia se construiu
intercalada num outro tempo,
fizemos parte da mesma história
e essa sensação, essa impressão
faz-me sentir um arrepio
quando olho nos teus olhos,
somos partes desse jogo de xadrez,
quem sabe não somos o rei e a rainha...
Nem tudo acontece de acordo com a nossa vontade
e os desígnios do destino se interpõem entre nós,
anseio pelo teu toque,
pelo teu cheiro,
pelo teu beijo,
mas nem mesmo o teu olhar consegue me tocar...
Faz-me falta tua presença,
teu riso,
a ternura que vejo mergulhar
o teu olhar quando às vezes me olhas...
Faz-me falta a tua voz,
necessito de ouvi-la,
pois ela preenche o vazio de minha solidão...
Às vezes, gosto de ficar em silêncio
enquanto estás na sala do lado,
apenas ouvindo a tua voz
e permitindo que ela preencha
o meu mundo com a tua imagem.
Queria muito estar nos teus braços nesse instante,
mesmo que fosse por breves segundos,
ouvir tua voz, mesmo que fosse apenas pelo telefone,
ver-te mesmo que fosse de longe...
Mas minha poesia ainda mergulha-se na solidão
e na construção do ser humano que busco ser...
Estou em busca da mágica
que pode despertar a primavera
e os perfumes dessa poesia...
Minha poesia te espera junto à luz da lua
que clareia minha janela...
canta baixinho para embalar meus sonhos
e mais te segue quanto perpassas por mim,
quanto desvias de mim o olhar,
quanto persistes em prosseguir sozinho...
Minha poesia canta versos de tantos poetas,
alguns conhecidos,
tantos anônimos,
mas todas as palavras que surgem se vestem de ti,
porque tua magia resplandece luz
e toca-me ao estender
seus plenilúnios até o romper da aurora.
Eu queria que muitas coisas pudessem ser diferentes,
porque não é todo dia que um anjo
roça-nos com as suas asas,
não é todo dia que Deus nos dá um presente
como o que eu tive a chance de encontrar
em meio as pedras do meu caminho.
Agradeço sempre a Deus
por ter me permitido te encontrar
e reconhecer-te,
porque mesmo que o tempo de esvaia na ampulheta,
eu levarei comigo a certeza
de que não importa o tempo,
nem a distância,
mas o que nos permitimos viver nos braços um do outro.
Tu deves estar me achando uma “tola romântica”,
acho até que sou eu quem parece “piegas”,
mas não importa...
Eu queria muito dizer isso
olhando nos teus olhos,
apesar de toda a dificuldade
que isso implica para mim,
mas está cada vez mais difícil falar contigo,
às vezes penso que és tu que não queres falar comigo.
Acho que tens razão,
a poesia faz mágica
quando nos permitimos viver a intensidade
de cada momento especial...
Faz mágica quando toca a alma
daqueles que nos são especiais...
Faz mágica quando ouço a tua voz
e permito que ela se infiltre em mim...
Faz mágica porque somos capazes de superar
qualquer barreira, qualquer tabu,
 para encontrar nossa essência...
Faz mágica quando nos tocamos
e perdidos nos encontramos
no horizonte um do outro...
A poesia faz mágica
quando olho no espelho dos teus olhos
e nos perdemos...
porque lá no fundo da alma,
já fomos um dia...
um só...
A poesia que tenho faz mágica todos os dias,
quando me permite enxergar a vida
que diante de mim perfuma minha existência,
assim como ver o dia anoitecer na velhice das despedidas,
nas inconstâncias e nos medos que perturbam a alma.
A poesia faz mágica
para aqueles que se permitem enlouquecer (como nós),
que se permitem ser felizes,
mesmo que isso dure apenas uma fração de segundo.
A poesia nesse instante faz mágica,
pois consegue levar até ti um pouquinho de mim...
A poesia para mim é isso:
desatar em palavras as emoções que me sufocam,
sentir a vida na sua intensidade e plenitude...
A poesia para mim...
nesse instante...
está em ti...
que não sabes,
nem percebes que a mágica de um olhar
despertou o poeta
e que ele precisa gritar ao mundo
as suas tão belas e mágicas palavras...
Tu és parte da poesia
que para mim se revela
e eu quero poder fundir na tua magia,
a poesia que sou,
pois tu és a própria poesia,
assim como eu...,
sendo assim...
a poesia faz mágica”...


Um comentário: