crisjoshaff@gmail.com

sábado, 28 de abril de 2012

Palavras debulhadas em lágrimas...


Em meio aos muitos atropelos do meu destino,
vou desvendando enigmas
que trouxeram até aqui...
Sei que minha missão é especial,
mas sinto toda a dor
que ela tem trazido
para esse pequeno fragmento da essência humana.
Tenho chorado muito,
dentro de mim tem uma agonia imensa
e uma dor contínua
que não cessa,
que não para.
Uma solidão terrível tem tomado conta de mim
e um desespero intenso me aprisionado
em meus pensamentos,
em lembranças e imagens...
Tem muitas pessoas perto de mim,
mas nem sempre reconheço-as ou
confio nelas suficientemente para revelar-me.
Restam-me apenas as palavras
que debulho em lágrimas.
Sei que tudo isso faz parte das atribulações
que tenho que passar,
que muito mais ainda me espera...
Preciso ser mais forte do que tenho sido para suportar.
Ando nervosa,
impaciente,
sentindo-me encurralada,
num beco sem saída,
mergulhada num caminho sem volta.
Enquanto escrevo
meus pensamentos embaralhados de dor e solidão
encontram lágrimas nos meus olhos
e uma saudade imensa no meu coração.
Sua tão prolongada ausência
joga-me no abandono e na saudade,
sinto que cada minuto é um pouco menos para nós,
tenho sofrido muito,
estou em conflito existencial,
mas o amor é assim:
sem juízo ou explicações.
Queria tanto poder estar com você agora,
afrouxar-me nos seus braços
e perder-nos por entre beijos e desejos.
Sua alma é parte de minh’alma,
Talvez esteja diante do homem da minha vida,
mas há um caminho tortuoso  a nossa espera.
Não resolve ficar brigar com o mundo,
fugir de nossas escolhas,
correr do que Deus marcou no nosso caminho...
É preciso aceitar,
correr riscos
e tentar modificar aquilo que Deus nos deu.
Talvez aceitar que as estrelas brilham muito mais
 quando as olhamos de longe...

Nenhum comentário:

Postar um comentário