crisjoshaff@gmail.com

terça-feira, 25 de junho de 2013

(Des) Caminhos





Duelos e dualidades
Trazem-me ambiguidades:

Vejo a lua cheia...
Quero o sol...

Procuro explicações, respostas...
Só encontro perguntas...

Busco as palavras...
Tenho apenas silêncio...

Anseio por tua presença...
Há somente ausência...

Sinto o frio do inverno...
Mas desejo teu calor...

Perto do sonho...
Longe na realidade...

Espera insana...
Certeza que engana...

Desvendo histórias...
Guardo segredos...

Sombra que encobre...
Luz que me descobre...

Fora dos medos: horizonte...
Dentro de mim: caos persiste...

Encontro de almas?
(Des)caminhos (in)certos!


2 comentários:

  1. Ser desdobrável, como diz Adélia Prado, é a nossa sina! Parabéns, Neide. Lindo poema! Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada Solange, precisamos cada dia mais nos desdobrar e duelar com a realidade! Abraços!

    ResponderExcluir