crisjoshaff@gmail.com

terça-feira, 26 de março de 2013

Subterfúgio



Há momentos que somos
Roubados dos sonhos pela realidade
E ela quase sempre nos é cruel.
Sinto um gosto acre na boca...
A dor dilacera-me a alma...
Não vou, não quero perder a calma...
Meus sonhos deslizam por mim...
Despeço-me de um pedaço
É mais um caco enfim...
Atormenta-me as imagens...
Sufoca-me o silêncio...
E tudo que quero é escapar
Dos meus desejos
Do gosto dos seus beijos...
Queria um subterfúgio
Que me pudesse servir de degrau
Que não me deixasse desviar os olhos
Porque mesmo quando não se quer
Vê-se o que o coração já sabe...
Mentimos para nós mesmos...
Enganamos o coração,
Mas sentir apenas não nos basta...
É preciso viver...
Mais uma vez sobreviver...
Ultrapassar a desilusão...
Deixar que o sonho se esvaia...
Como espuma do mar na praia...

Nenhum comentário:

Postar um comentário