crisjoshaff@gmail.com

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Caixa de Pandora




Dentro de mim... ecoam vozes...
O passado delineia-se em brumas...
Há uma névoa que me impede de ver
O sonho perdido, em mim esquecido...
Fecho os olhos e sinto calafrios...
Sinto meu anjo de mãos dadas
Volitando comigo sobre o mar...
Há luz vestindo teu corpo...
Vertendo-se sobre mim
Teu olhar profundo revela segredos da alma:
São palavras tão esperadas, trancafiadas...
E, agora, aberta a caixa de Pandora
Vêm à luz...
Para que nos vejamos por inteiro...
Não apenas como homem e mulher,
Mas almas afins
Que se conheciam antes
E que se reconhecem no espelho do outro!

4 comentários:

  1. Caixa de Pandora, segredos tão guardados.....nudez da alma...

    Lindo poema Neide.

    Um beijo prá ti.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, Elzinha... Quem não tem segredos que se rebelam e se revelam em nós? Seja sempre bem-vinda! Boa semana! Abraços!

    ResponderExcluir