crisjoshaff@gmail.com

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Lua desbotada



O tempo se esvai na ampulheta...
Para ti...
Para mim...
Para nós...

O tempo não consegue apagar
As cicatrizes d’alma...
Desejo que sejas feliz
Onde quer que estejas ou que escolheste estar...

Que teus dias sejam maiores,
Mais intensos...
E mais inesquecíveis...
Do que foram nossos momentos...

Eu... vou continuar meu caminho
Em direção a mim mesma...
Mesmo sem saber para onde vou...
O que me espera ou sou...

Embora haja a amarga impressão:.
Se tivéssemos escolhido diferente
Ou se tivéssemos o poder da escolha
Será que escolheríamos os braços um do outro?

Será que fizemos as escolhas certas?
Será que deveríamos deixar o coração falar por nós?
Ou silenciar sua voz
E seguir a razão?

Ah, essa razão que deixa tão insípidas as horas!
Tão desbotada a lua!
E tão melancólico o vento...
Que suspira... um talvez... um “se“... um será?!...

Um comentário:

  1. Vengo del blog de Eliane Oliveira y me ha encantado tu blog; por lo cual, si no te importa, me gustaría ser seguidor de tan bello Espacio, que es es Tuyo.
    Abrazos.

    ResponderExcluir