crisjoshaff@gmail.com

domingo, 20 de maio de 2012

Segredo


Com as flores das palavras mais belas,
queria eu enfeitar o presente de sua vida,
Mas sou apenas um poeta amador
que debulha palavras
de um coração sonhador...
Busco e não encontro imagem....
Contorno... presença...
Em seu lugar apenas solidão...
Saudade... ausência...
Seus braços procuro,
porém abraçam-me suas lembranças...
Seus lábios espero,
mas quem me beija é a saudade...
Busco seu toque,
pareço escutar sua voz...
Todavia só alcanço um sonho...
Um murmúrio do vento...
Que se perdeu no tempo...
Tempo que insiste em brincar conosco,
Apressando-se tanto 
quando estamos juntos...
e emperrando 
quando não estou nos seus braços.
Palavras guardo no coração...
Parecem explodir
quando seu toque incendeia o corpo
e arrepia a alma...
Sinto sufocar em mim...
Verdades que precisam desatar os nós 
desse sentimento
que arrebenta a represa do ser,
a qual se fechou numa redoma de medos.
Ando pelas ruas vazias,
em busca de uma forma de me revelar
e não me arrepender dos desígnios insanos
desse meu pobre coração...
Minha resposta está nas estrelas
Que como flores enfeitam e encantam...
Está no perfume que para mim
Apresenta-se envolvido 
na delicada brisa do entardecer...
Está na chuva
que molha meu rosto
e lava minh’alma...
A resposta está nos olhos...
Que não conseguem esconder
o silêncio das palavras
que nunca são ditas...
Está em algum canto qualquer
e que, na verdade,
não precisa mesmo ser dita
porque...
está em mim,
na minha maneira de ver e viver...
A verdade está aqui dentro,
Esperando que você abra a porta
e permita-se ver a vida 
com os olhos da simplicidade.
Em mim... saudade...
Saudade das palavras 
perdidas no silêncio
de confissões que precisam 
desatar as emoções
Que se prendem 
nos laços dos sonhos perfeitos.
Aqui, bem lá no fundo de mim,
trago um segredo...
Segredo que os olhos revelam
no silêncio que se perde o desejo...
Medos que se desfazem
no toque nos seus dedos.
Esse segredo revela muito mais
do que se pode imaginar,
Desvela verdades da alma que sou...
Da busca que travamos no âmago,
pois não se contenta com o que efêmero,
Mas não se sente digno de ser eterno.
Resgata no pensamento 
a rosa da emoção
Que em meio a rotina,
jaz ali jogada ao chão...
Sinta o perfume
que ela emana para você...
Pare, olhe, veja, escute...
No silêncio perdem-se palavras...
Palavras que talvez devessem ser ditas...
Palavras perdidas,
que na arca da alma 
envolvem um coração...
Segredo?... 
Psiu!...
Silêncio...
Assim sussuram...
Minhas palavras de amor!

Nenhum comentário:

Postar um comentário