crisjoshaff@gmail.com

sábado, 4 de maio de 2013

Silêncio



  


O silêncio é uma faca
Que corta as palavras...
Já não há música,
Som, ritmo, sentido...
Apenas o vazio...

Palavras sangram de saudade...
Despejam-se no vácuo
Desmedidamente...
Desmesuradamente...
Desesperadamente...

O silêncio persiste na distância...
No trajeto perdido dos sonhos...
Dos anseios metaforizados...
Sufocados na ausência...
Desfeitos pelo tempo que se esvai...

Em mim, grita a necessidade de palavras...
Antíteses sentimentais delineiam desejos...
Em ti vive o silencio sem fim...
Que persiste em te fazer esquecer de mim...
Perfeito seria o silenciar cadenciado dos tons...

Palavras mudas interagindo na mistura de sons..
Invadindo-nos, devastando-nos, devorando-nos...
Roubariam a paz do silêncio, da ausência e do vazio
Para assim sobre ti despejar possibilidades...
Quisera eu dedilhar quimeras neste encontro?!...

Nenhum comentário:

Postar um comentário