crisjoshaff@gmail.com

quinta-feira, 6 de março de 2014

Violinos



Ouço o marulho,
Sinto o vento frio...

Meus pés descalços tocam a areia fina...
É noite e pouco posso ver...

Já que a lua se esqueceu de mim...
Deixou-me a sós com as estrelas...

A escuridão externa espelha-me
Tateio meus sonhos, mas só há cacos...

Preciso de (re)fazer –me em mosaico...
(re)mexer cores e formas...

Desenhar na alma uma mandala...
Repleta de símbolos, sons e significados...

Sentimentos plenos de magia...
Todos os elementais em harmonia...

Descobertas... revelações:
Lagarta em metamorfose!

Meus olhos estão fechados
Zéfiro vem abraçar-me inteira

Ainda perdida perante a arca das sombras...
Vejo-me como Pandora...

Diante do tempo, as alegrias se debulham...
Afastando a agonia, a tristeza e as lágrimas...

Há todo um abismo em mim:
Acho que estou pronta...

Acordes de violinos me fazem acordar
É preciso dar cor ao cinza dos meus dias

Queria emprestados os versos de amor...
Foram-me roubados...

Talvez ontem...
Quem sabe no outono...

Será que ficaram perdidos...
Estarão dançando na Times Square?

É hora de renascer feito Fênix...
Deixar a luz adentrar e afastar espectros de medos...

Duelar com mil segredos e  em muitas notas
Compor a música que faz dançar a alma!


3 comentários:

  1. Oi!
    Gostei muito do seu blog! Muito bonito!
    Estou te seguindo, segue de volta?
    Tenha uma ótima semana, beijos!
    http://www.arionetorres.blogspot.com.br/
    http://cantinho-dos-baixinhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. É uma grata satisfação visitar o seu recanto de poesias.

    ResponderExcluir