crisjoshaff@gmail.com

terça-feira, 15 de julho de 2014

Confesso


Não há como esvaziar meus dias tão repletos de saudade:
Não se pode explicá-la ou afastá-la... Apenas senti-la...
Relances de outrora que invadem e duelam em mim...
Há uma presença constante nos meus sonhos...
Analogia profunda veste de ontem meu agora:
Enigmas utópicos difíceis de decifrar...
Meras tolices, pieguices... talvez...
Luz nestas mãos entrelaçadas
Tão surreal e lindo!
Confesso
Tudo é um sonho!
Sentir independe de razões...
Apenas existe, transborda em nós... 
A essência do amor é a própria razão...
Sem definições...  controles...  explicações...
Queria apenas poder afastar de mim esta saudade
Cravada nesta ausência que não se pode esquecer...
Como Pandora, abri meu baú e desencadeei memórias...
Ah... O que grita em mim... tão repleto de silêncios tantos:
Palavras, versos, sonhos, que ainda não se constituem fatos!

Um comentário:

  1. Olá, parabéns pelo blog!
    Gostei da postagem!
    Se você puder visite este blog:
    http://morgannascimento.blogspot.com.br/
    Obrigado pela atenção

    ResponderExcluir