crisjoshaff@gmail.com

sábado, 22 de março de 2014

Reflexo



Sonhos, quimeras, devaneios...
Onde estarão
Pedaços da lua arrancados,
Atirados ao vento,
Perdidos ao léu?

Fragmentos, estilhaços, cacos...
Onde se encontrarão
Insights de ser multifacetado,
Certezas em xeque,
Dualidades... bem-mal... terra-céu?

Fantasias, divagações, pensamentos...
Onde se concretizarão
Estágios inconstantes de medos,
Dosséis de ilusões fantasmagóricas,
Olhos abertos sem véu?

Espelhos, imagem-reflexo...
Encontro marcado:
Côncavo-convexo...
Almas entrelaçadas:
Afinidades em plexo!


quinta-feira, 6 de março de 2014

Violinos



Ouço o marulho,
Sinto o vento frio...

Meus pés descalços tocam a areia fina...
É noite e pouco posso ver...

Já que a lua se esqueceu de mim...
Deixou-me a sós com as estrelas...

A escuridão externa espelha-me
Tateio meus sonhos, mas só há cacos...

Preciso de (re)fazer –me em mosaico...
(re)mexer cores e formas...

Desenhar na alma uma mandala...
Repleta de símbolos, sons e significados...

Sentimentos plenos de magia...
Todos os elementais em harmonia...

Descobertas... revelações:
Lagarta em metamorfose!

Meus olhos estão fechados
Zéfiro vem abraçar-me inteira

Ainda perdida perante a arca das sombras...
Vejo-me como Pandora...

Diante do tempo, as alegrias se debulham...
Afastando a agonia, a tristeza e as lágrimas...

Há todo um abismo em mim:
Acho que estou pronta...

Acordes de violinos me fazem acordar
É preciso dar cor ao cinza dos meus dias

Queria emprestados os versos de amor...
Foram-me roubados...

Talvez ontem...
Quem sabe no outono...

Será que ficaram perdidos...
Estarão dançando na Times Square?

É hora de renascer feito Fênix...
Deixar a luz adentrar e afastar espectros de medos...

Duelar com mil segredos e  em muitas notas
Compor a música que faz dançar a alma!